Blog

A atuação profissional deve andar sempre lado a lado com a conduta ética. Prezando por isso o CREA-PR promove ações que zelam pela integridade e disciplina das diversas profissões de atuação nas áreas da engenharia e agronomia. Disciplinar e fiscalizar o exercício das profissões regulamentadas garante a ética no exercício das mesmas.

Além disso, a valorização profissional tem um grande ganho também. A fiscalização nada mais é do que um serviço para a sociedade, e ao se dar conta dos profissionais éticos e que executam suas funções de acordo com a lei, as pessoas (leigas e da área) valorizam os engenheiros e agrônomos, além dos futuros profissionais em seus respectivos cursos.

A comunicação é um dos principais pilares de relacionamento entre as pessoas. Quando falamos dessa comunicação pensando na realidade de uma associação, ela pode possuir suas particularidades. A Associação dos Engenheiros Agrônomos dos Campos Gerais (AEACG) procura servir seus integrantes em causa para a obtenção de finalidades comuns. Porém essas finalidades também dizem respeito a uma sociedade como um todo, e por isso é de extrema importância a comunicação com essa sociedade.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR) preocupa-se com a regulamentação e fiscalização das atividades inerentes às engenharias. A preservação ambiental e a sustentabilidade de qualquer projeto de Engenharia Agronômica, Civil, Mecânica, entre outras, é uma preocupação do CREA-PR, no sentido de valorizar cada vez mais o profissional. Segundo o Profº Dr. Engenheiro Agrônomo Adriel Ferreira da Fonseca, “o CREA-PR tem lançado editais visando a qualificação profissional, tornando-o mais atualizado, competitivo e interessado no sentido de elaborar/executar projetos mais sustentáveis e inovadores”.

A atuação profissional deve andar sempre lado a lado com a conduta ética. Prezando por isso o CREA-PR promove ações que zelam pela integridade e disciplina das diversas profissões de atuação nas áreas da engenharia e agronomia. Disciplinar e fiscalizar o exercício das profissões regulamentadas garante a ética no exercício das mesmas.

Além disso, a valorização profissional tem um grande ganho também. A fiscalização nada mais é do que um serviço para a sociedade, e ao se dar conta dos profissionais éticos e que executam suas funções de acordo com a lei, as pessoas (leigas e da área) valorizam os engenheiros e agrônomos, além dos futuros profissionais em seus respectivos cursos.