Blog

Bem vindos ao conteúdo exclusivo da AEACG para Valorização do Engenheiro Agronomo e Sistema Confea/CREA-PR.

Você pode ver as matérias nos links abaixo ou se preferir baixe o conteúdo completo em PDF, no botão ao lado.

Independente do tamanho de uma família, é de extrema importância mantes o controle dos gastos, compras, reformas, férias, etc. Em uma fazenda e área rural isso não é diferente, é ainda mais complexo. O ato de administrar (controlar, verificar, planejar) é necessário. Em diversas pesquisas científicas da área, foi verificado a necessidade da administração rural para a negócio agrícola.

Na prática a teoria não é nada diferente: há um aumento de produtividade e rentabilidade considerável com a adoção da administração rural. Para o engenheiro agrônomo Alexandre Nunes Leite Rosas, diversos profissionais já atuam neste segmento, prestando assessoria aos produtores e cooperativas, além das empresas nacionais e compradores internacionais.

Mas afinal, o que é a tecnologia de aplicação?

Essa nada mais é do que a parte da agronomia que estuda a aplicação dos defensivos nas lavouras. É muito comum você ver no campo o produtor comprando os defensivos com as melhores performances e aplicando isso de forma errada. Segundo o engenheiro mecânico e proprietário da Agrimax, Cristiano Carneiro Pinheiro Machado, “é a mesma coisa que você tomar o remédio, mas tomar a dose pela metade”. Na má aplicação, você perde por deriva – quando o vento leva embora – ou evaporação. Vale destacar que, as maiores perdas em tecnologia da aplicação estão relacionadas à deriva e à evaporação.

O Sistema Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) é um processo produtivo que possibilita o uso intensivo de uma área rural aproveitando todo o seu potencial e que envolve agricultura, pecuária e florestas, simultaneamente.

Segundo o engenheiro agrônomo Carlos Madureira, o processo pode ser introduzido em uma área que já esteja produzindo. As técnicas devem ser usadas após a análise do potencial da área e da região. O mais comum é aproveitar uma lavoura de plantio de grãos já em andamento e introduzir o plantio das mudas das árvores escolhidas conforme o projeto definido. Na sequência entram os animais na época e períodos adequados nas pastagens de forrageiras que foram plantadas após a cultura de grãos. “O processo todo requer acompanhamento constante para análise do desenvolvimento de todas as culturas implantadas, visando o máximo desenvolvimento de cada uma delas”, afirma Madureira.

A atuação profissional deve andar sempre lado a lado com a conduta ética. Prezando por isso o CREA-PR promove ações que zelam pela integridade e disciplina das diversas profissões de atuação nas áreas da engenharia e agronomia. Disciplinar e fiscalizar o exercício das profissões regulamentadas garante a ética no exercício das mesmas.

Além disso, a valorização profissional tem um grande ganho também. A fiscalização nada mais é do que um serviço para a sociedade, e ao se dar conta dos profissionais éticos e que executam suas funções de acordo com a lei, as pessoas (leigas e da área) valorizam os engenheiros e agrônomos, além dos futuros profissionais em seus respectivos cursos.